Cidadania, Papo de Maria

Movimento Traços Urbanos

O que queremos para nossas cidades? Qual nosso papel de cidadãos na transformação dos espaços públicos em áreas de convivência? Como podemos nos organizar para ocuparmos os espaços públicos?

Estas são algumas das perguntas que urbanista de todo mundo está engajado em responder aos cidadãos, e ao mesmo tempo, mobilizando e conscientizando cada vez mais pessoas a ocupar calçadas, praças, parques, espaços públicos para que haja uma vida mais saudável e sustentável transformando assim a vida das pessoas e da comunidade.

Foi num desses encontros que um grupo de arquitetos e urbanistas de Florianópolis iniciou um movimento chamado “Traços Urbanos”.

“O traços urbanos é um movimento que busca a requalificação dos espaços públicos de Florianópolis através de ações que almejam a melhoria da cultura urbana da cidade e a qualidade de vida de seus habitantes. Este movimento que sustenta no potencial de contribuição voluntária dos seus integrantes multidisciplinares, através da especificidade profissional e da atuação cidadã de cada um, estando aberta a participação de qualquer indivíduo.

Através da colaboração, esses cidadãos preocupados com a questão urbana se estruturam a partir de propostas que consideram a característica de um determinado local, em busca de uma cidade mais humana.

As primeiras práticas do movimento foram direcionadas para o centro de Florianópolis, especificamente para a área leste da praça XV – apelidada de Distrito Criativo – que envolve seu entorno histórico. Com metodologias inovadoras, o grupo realiza ações periódicas como eventos, oficinas, capacitações e projetos, promovendo a conexão entre atores de diversos segmentos.

O grupo conta com apoios de diversas instituições, considerando a formação de novas parcerias em função dos projetos que estão sendo pensados e desenvolvidos. Através dessa colaboração pretende-se convergir os resultados das proposições alcançadas a fim de torná-los factíveis.

O movimento Traços Urbanos não é uma pessoa jurídica. O objetivo principal do movimento é qualificar os espaços públicos, sem buscar suprir carências ou assumir outras responsabilidades inerentes ao Poder Público.”

Atualmente, o grupo conta com a participação de mais de 150 profissionais de diversas áreas.