Arq & construção

Construção sustentável

Hoje a sustentabilidade já não é mais uma opção, mas sim uma obrigação de quem trabalha com arquitetura e construção. Cada vez mais surgem materiais que ajudam na preservação do planeta envolvendo medidas de eficiência energética, criando uma harmonia entre a obra final, seu processo de construção e o meio ambiente.

Uma casa deve ser projetada para consumir pouca energia e pode ser construída em qualquer lugar. A primeira e mais importante tarefa é obter o isolamento correto da casa, das paredes, do telhado, do piso e das janelas. O sistema de aquecimento, arrefecimento e de troca de ar, devem ser cuidadosamente bem estudados assim como o tipo de materiais utilizados.

Observa-se que os maiores gastos de energia em uma construção acontecem devido às trocas de calor, onde a circulação do ar e a iluminação tem papel fundamental nos projetos onde podemos optar por revestimentos claros – que refletem o sol e favorecem a entrada de luz natural através de painéis de vidro e claraboias. A iluminação com spots de luz espaçados no ambiente interno também ajuda a manter o caráter sustentável, com lâmpadas de LEDs, que tem sua energia consumida revertida em iluminação e não em calor e sua durabilidade é muito superior a outras lâmpadas. É fundamental que essa construção atinja um nível de conforto térmico e de qualidade do ar a fim de reduzir a utilização de sistemas de ventilação ou aquecimento artificial.

Além disso, um projeto sustentável deve prever reduzir o consumo de água usando a captação de água da chuva, onde novos sistemas vêm sendo desenvolvidos, permitindo a captação de água de boa qualidade de maneira simples e efetiva em termos de custo benefício. A utilização de água de chuva traz várias vantagens, pois além de reduzir o consumo de água da rede pública e do custo de fornecimento da mesma, evita a utilização de água potável onde esta não é necessária, na descarga de vasos sanitários, jardins, lavagem de pisos e limpezas em geral.

Para o aquecimento de água um sistema solar bem dimensionado e corretamente instalado pode fornecer em média 75% dos dias do ano de água quente, sendo uma fonte não poluente e inesgotável de energia.

Quanto aos materiais considerados ecológicos estão aqueles produzidos com menor impacto ao meio ambiente, e pode-se citar: blocos de terra comprimida, o adobe, tintas sem compostos orgânicos voláteis tóxicos, materiais reciclados, madeira certificada, tijolo ecológico e outros.

Outro aspecto importante é o uso de materiais produzidos na região, priorizando o desenvolvimento do comércio ou indústria e a redução do transporte que emite gás carbônico na queima de combustível.

Da mesma forma devem ser tratados os resíduos da construção, pois trazem um problema para as cidades que não dispõem de lugar próprio para descarte, ou seja, o entulho gerado deve ser triturado no caso de concretos e argamassas, e a madeira também reaproveitada em lascas para compensados. Atualmente, já existem empresas especializadas em recolher esse material e reciclá-los.